Um pedaço do céu

   Olá segunda-feira! Cá estamos nós para mais uma semana cheia de trabalho e azáfama e por isso, achei que era o dia ideal para vos falar de um refúgio transcendental onde passei 2 dias maravilhosos algures perdida no meio do Alentejo, mais precisamente em Alfundão, perto de Beja – Sesmarias Turismo Rural & Spa.

   Quero começar por dizer que este fim-de-semana em Novembro, foi uma prendinha do digníssimo. Ele disse-me apenas que sexta-feira depois do trabalho íamos para fora, mas não me deu qualquer pista do destino. Assim sendo, lá seguimos nós pela estrada fora e rapidamente percebi que nos dirigíamos ao Alentejo – tenho um fascínio por esta zona do nosso país, por isso sempre que penso em dar uma escapadela revigorante é para aqui que vou. Chegámos já de noite ao que parecia ser um ermo de terra batida, mas o GPS insistia ser ali o ponto de chegada. Ora então, decidimos avançar sem medos e após o que parecia ser uma eternidade, eis que nos deparámos com uma herdade envolta na maior tranquilidade possível.

Fomos até à recepção onde a Ana nos esperava e posso-vos dizer que a simpatia com que nos acolheram, me fez desde logo sentir em casa. Naquela noite éramos os únicos hóspedes do alojamento mas ainda assim, fizeram questão de ter um manjar pronto à nossa espera no restaurante.

Desde o vinho da casa, ao pão na sacola de pano (cujo nome próprio não consigo recordar), a açorda de tomate seguida do pato desfiado – nota, eu nem sequer gosto de pato mas estava tão suculento que não resisti- e a sobremesa….. haja Deus que pecado tão bom que era aquele. Isto poderá não soar muito bem, mas naquele momento senti-me mega especial e importante, por um lado estupefacta pela surpresa do digníssimo e a sua escolha de local, por outro pela simpatia e calor humano transmitido por quem tão bem nos recebeu naquela noite de outono.

De manhã tive um dos melhores acordares da minha vida. Apesar de já viver no campo e por isso estar habituada àquela calmaria, a luminosidade e leveza do quarto – neste caso a suite – ajudaram a proporcionar um despertar meio mágico e claramente à altura de uma Saga Twilight. A suite dispunha de uma sala mesmo a meio do espaço, ideal para bebericar uma bela taça de vinho e com as cortinas todas puxadas para o lado, apreciar as estrelas. Havia não uma mas duas casas-de-banho. A primeira e mais resguardada, para as nossas “necessidades” mais perenes, a outra tinha uma grande banheira e de frente um espelho, tornado este o recanto perfeito para um momento a 2. Para finalizar, um terraço bastante apetecível, mesmo por cima da piscina, para que pudéssemos desfrutar de uma boa conversa e algumas gargalhadas, ou da simples leitura de um livro entusiasmante, num final de tarde de primavera.

Descemos para o pequeno-almoço e apesar de ainda sermos os únicos, a mesa estava primorosamente composta para nós, com tudo e ainda mais que pudéssemos precisar. Fosse pelos produtos fresquinhos ali à nossa frente ou pela decoração rústica e despretensiosa da sala, ou mesmo pela vista para a piscina, podia ter ficado ali a comer durante semanas seguidas….

23517477_1693426904021139_7901015422293887376_n

   Despachados que estávamos, fomos até Beja dar uma volta e visitar o Castelo, para abrirmos ainda mais o apetite para o almoço. Após o nosso passeio, voltámos para o Sesmarias, mesmo a tempo de participar na celebração do Magusto, agora já com mais alguns hóspedes. Foi um final de tarde fantástico em que comemos castanhas assadas e bebemos jeropiga, mesmo ao lado da piscina, todos em amena cavaqueira e converseta. Pouco antes do jantar, decidimos subir ao terraço acima do restaurante, uma espécie de miradouro onde pudemos assistir a uma por-do-sol extraordinário, com uma vista encantadora por toda a herdade.

   Ao jantar mais uma degustação do que de melhor se cozinha por terras alentejanas, num ambiente descontraído, intimista e acima de tudo caseiro. Fomos para o quarto, não sem antes nos demorarmos um pouquinho na sala comum, onde uma imensa lareira ardia calorosamente, como que a convidar-nos a ficar mais um pouco.

   No dia seguinte, tínhamos que partir e confesso que me custou. Queria trazer comigo as pessoas, a comida, a piscina, as ovelhas que por ali passearam durante todo o fim-de-semana, os cavalos e todo aquele sonho de uma noite de outono. Antes de irmos embora, houve ainda tempo para dar uma pedalada de bicicleta (mas muito curtinha que se era para descansar, era mesmo para descansar) e visitar os cavalos.

   No trajecto entre o alojamento em si e a entrada da herdade, despedimo-nos das vaquinhas e bois que por ali vegetavam e foi como se tivesse vivido ali a minha vida toda… Foi tão bom, uma sensação de paz tão profunda, boa comida, sorrisos simpáticos e uma proximidade à natureza sem igual.

   Por tudo isto, mas acima de tudo por tudo aquilo que me é impossível explicar ou quantificar com simples palavras vos recomendo sem qualquer reserva ou “mas” a presentearem-se a vocês próprios ou aqueles que amam, com uma estadia num espaço tão humildemente perfeito como este. E se quiserem algo ainda mais especial para toda a família, experimentem um dos apartamentos com piscina privada, garanto que vale a pena.

Obrigada Ana, Obrigada Sesmarias por me fazerem sentir em casa.

Se voltarei? Sem dúvida!

Se está no topo da lista? Sem dúvida!

Avaliação: ♦♦♦♦♦

Morada: Estrada Nacional 387, Alfundão, Beja, Portugal

Página: http://www.facebook.com/sesmariasturismorural/

Site: http://sesmariasturismoruralspa.com/

Enjoy 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s